Wednesday, August 29, 2007

"O MEU NEVOEIRO"



Hoje o nevoeiro
Hoje o esquecimento. A paz do vazio.
Hoje o nada...

Como deve ser bom o nada!
Cansada de apoucadas coisas quero o radical:
Nada!

Hoje, entrego-me ao nada com volúpia de amante.

Amanhã?
Amanhã vou querer tudo
Como ontem. Como sempre.

Amanhã quero-te também a ti.
E porque não?

Se não vieres terei de te inventar.

Para que serviriam os poetas
Sem as mil conjugações do verbo amar?


(Madalena Pestana)

4 Comments:

Blogger Zohar said...

Muito obrigada, Paula. :)

Pelo título já não reconheci. Bjs

8:50 AM  
Blogger Sophiamar said...

Hoje entrego-me ao nada. a tristeza bateu fundo.
Beijinhos

8:08 AM  
Blogger Um Momento said...

E o nada é tudo
E o tudo é nada
O querer é poder
E eu quero do nada o tudo...
Do tudo que o nada provém
Abraço eu o nada
Para a tudo aconchegar
Do nada vivo pensando
Sem nada ter programado
Com tudo eu sonho um dia
No meu simples existir
Do nada em tudo persistir
A tudo eu me vou agarrar
Para poder Viver
E do nada por nada sorrio
Até ao tudo existir em mim , por mim
no meu ser
E ai sim , no nada tudo vou querer
Por tudo e por nada
(E.R)

Beijo de um bom fim de semana
Bem ai ... em ti
(*)

9:29 AM  
Blogger Jose Gonçalves said...

Sem palavras

Deixa o nevoeiro levantar...
José Gonçalves

5:04 PM  

Post a Comment

<< Home